segunda-feira, 31 de maio de 2010

O segredo das portas

Quero compartilhar um texto hipersupermegapower bom d+…vocês vão gostar…nossa muito bom, falou ao meu coração…o melhor é a descrição dos homens de Deus que tiveram que passar por situações contrárias em suas vidas, se eles tiveram  que passar por isso qto mais nós?! É um pouco extenso mais vale a pena! Abraçosss



portas-abertas1-300x217

Como posso saber que Deus está no controle das portas?" "O que pode acontecer se eu penso que tomei uma decisão correta, mas as portas parecem fechar-se em nosso caminho – não poderia ser o diabo tentando desanimar-me?" "Tem o diabo algum controle sobre as portas?" Estas são perguntas práticas, porque se estamos procurando conhecer a vontade de Deus, devemos ser capazes de confiar nEle em relação às portas.

Como acontece com cada um dos passos, a primeira coisa a sublinhar é a absoluta necessidade de um relacionamento contínuo, diário e pessoal com Deus, a fim de estarmos sob Seu controle mesmo antes de procurar conhecer Sua vontade em uma determinada decisão. A maior salvaguarda contra o ser desencaminhado por qualquer dos estratagemas do inimigo é conhecer a Deus por si mesmo, de sorte que você possa distinguir Sua voz da voz de um estranho (…)
À nossa compreensão humana, parece que as portas deveriam abrir-se imediatamente, a menos que tenhamos errado o alvo. (…) que se as portas parecem fechar-se em seu rosto, você pode saber que de algum modo você tomou uma decisão errada. Desejaria poder assegurar-lhe isto, mas a Bíblia tem uma história diferente a contar! Se formos fiéis ao relato bíblico, descobriremos que as portas podem ser coisas astutas e obstinadas! (…)

Se você segue todos os oito passos (do livro Conhecer a Vontade de Deus – Morris Venden) para conhecer a vontade de Deus em sua vida e então no final descobre que as portas estão evidentemente fechadas em seu rosto, é claro que você desejará voltar atrás e reconsiderar seriamente sua decisão. Você sentirá o desejo de reorganizar-se, recapitular, reconsiderar sua posição. Por mais frustrante que isto seja, o precedente bíblico é que pode haver ocasiões em que a vontade de Deus é que você siga adiante, embora por algum tempo Ele faça parecer-lhe impossível agir deste modo.

Consideremos várias biografias bíblicas ao tentarmos compreender este princípio – talvez o principio mais difícil de compreender em todo o viver cristão – o princípio da espera.
Noé teve problemas com o abrir e fechar das portas! Ele imaginou ter compreendido a orientação de Deus ao começar a construir uma arca. Durante 120 anos ele martelou, pregou e aguardou. Muitos que no início dos 120 anos foram convencidos por sua surpreendente mensagem, com o tempo abandonaram esta convicção, depois de ter transcorrido mais de um século. Estavam certos de que Noé havia errado completamente o alvo. Durante esse tempo, Noé certamente teve oportunidade de voltar atrás e reconsiderar os eventos que o haviam levado a crer que Deus o tinha dirigido na construção daquele barco.
Cento e vinte anos é um longo tempo! E como se isto não fosse suficiente, mesmo depois que os animais se reuniram do campo e da floresta, e Noé e sua família entrarem no barco, eles ainda tiveram de esperar um pouco mais. Deus fechou a porta – e ninguém pôde abri-la! Mas ainda havia outros sete dias antes de começar a chuva. Então choveu quarenta dias e quarenta noites – seguidos por mais de um ano de espera até que as águas do dilúvio secassem e a porta fosse aberta, para que eles pudessem sair do barco que havia sido tanto um abrigo quanto uma prisão! Noé certamente sabia o que significava esperar.
Abraão esperou. Vinte e cinco anos se passaram desde o tempo em que pela primeira vez lhe foi feita a promessa de um filho. A Jacó foi prometido o direito de primogenitura, como notamos anteriormente. Ele, também, tentou apressar as coisas, ajudando a Deus.

Moisés reconheceu a mão de Deus em sua vida quando lhe foi dado o encargo de tirar o povo de Israel da terra do Egito. Pareciam-lhe que as portas não estavam se abrindo com suficiente rapidez, e assim ele tentou apressar as coisas. (…)
Moisés lutava contra as portas. O povo de Israel lutava contra as portas. Após a chegada de cada praga parecia que as portas estavam se abrindo – mas depois de cada livramento de uma praga, as portas novamente se fechavam com ruído. Depois da última praga e da morte dos primogênitos do Egito, as portas pareciam se abrir – mas alguns dias depois às margens do Mar Vermelho, as portas pareciam se fechar. Então elas outra vez se abriram, enquanto o povo atravessava em terra seca!
O que dizer de José? Ele sonhou. Eram os sonhos de Deus? Claro! Vieram eles a se realizar? Certamente. Mas houve algumas complicações ao longo do caminho – como o exílio, a escravidão, o aprisionamento e mais de vinte anos de espera até que as portas finalmente se abrissem (…) Davi foi trazido dos rebanhos de ovelhas nas montanhas e nos campos. Foi ungido rei de Israel, para muita surpresa sua e surpresa da sua família. Mas se passaram muitos anos até que ele realmente chegasse ao trono – e por todo o tempo parecia que ele estava se afastando progressivamente do cumprimento da promessa que lhe fora dada. Havia uma porção de portas fechadas para Davi.

Você acha deprimente examinar a lista de pessoas que tiveram de esperar, às vezes anos, para que as portas se abrissem? Ou acha isto animador, ao tentar chegar a um acordo com a tarefa não concluída em sua própria vida? Sejam quais forem os seus sentimentos, ao considerar aqueles que tiveram de esperar até que as portas se abrissem, você tem de admitir que isto acontece com tanta freqüência a ponto de ser quase a regra em vez de ser as exceções! (…)
Por que existem atrasos, demoras, tardança? Por que é que nós com tanta freqüência devemos esperar e esperar e esperar? É porque Deus, em toda a orientação que oferece aos Seus filhos, tem mais em jogo do que a crise ou a decisão imediata. Ele tem a considerar o desenvolvimento do nosso caráter. Ele vê todo o conjunto da nossa vida para Ele, não apenas uma escolha isolada. E Ele tem os planos e propósitos que está operando na vida do Seu povo em prol de todo o Universo.

Freqüentemente nos dirigimos a Ele em busca de alguma bênção, e se Ele responde, concedendo-nos a bênção que pedimos, ficamos satisfeitos e chegamos à conclusão de que nossa fé nEle é grande. Mas a verdadeira prova da nossa fé vem quando há demora, adiamento, tardança. O que então acontece? Desistimos, concluindo que aquilo que estávamos buscando de Suas mãos não é digno de espera? Desistimos do nosso relacionamento com Ele quando Ele não satisfaz as nossas expectativas? Ou continuamos a buscá-Lo, sem levar em conta o lugar para onde Ele dirige ou como dirige ou quando o faz?
Um motivo por que as portas se abrem devagar é que Deus tem algo melhor para nós. Quer dar não apenas a orientação e a bênção que buscamos, mas quer também ajudar-nos a crescer, a desenvolver uma confiança maior nEle e em Sua sabedoria e poder.

Quando Deus o "detém", o faz esperar, você corta a ligação? Ou aguarda? Está disposto a esperar tanto quanto for necessário – mesmo que sua espera se prolongue até á eternidade – em vez de desviar-se de Sua vontade para você? Parece que você vem esperando um longo tempo que algumas das portas da sua vida se abram e você possa passar? Não considere o tempo de espera como tempo perdido. A espera em si é parte do processo pelo qual Deus opera a fim de guiá-lo, aperfeiçoá-lo e prepará-lo para a obra que Ele escolheu para você.

Fonte: Extraído do livro Como Conhecer a Vontade de Deus – Morris Venden

3 comentários:

António Jesus Batalha disse...

Passei para ver seu blog. E também para dizer à minha irmã que estou a construir um novo blog com vários autores, e queria pedir-lhe se autoriza eu colucar o que achar próprio, claro que respeitarei o autor.
Se minha irmã quizer dar uma olhada no meu blog o end é o seguinte: A verdade que liberta.
http://wwwblogaverdadequeliberta.blogspot.com/
Não é neste blog que irei add mais autores,
Ainda não está aberto.

Danny.elle disse...

Oi Antonio,

Fique a vontade pode usar os post´s sim...sem problema!
Tudo visa a glória e o reino de Deus...
Está convidado a sempre passar por aqui!

Graça e Paz

Antonio Cruz disse...

De fato muito bom. Que a benção e a graça de Deus sempre te ilumine.